Todos os dias passeava secamente na soleira do

Quintal

A hora morta, pedra morta, agonia e as laranjas do

Quintal

A vida ia entre o muro e as paredes de silencio
E os caes que vigiavam o seu sono nao dormiam
Viam sombras no ar, viam sombras no jardim
A lua morta, noite morta, ventania e um rosario sobre

O chao

E um incendio amarelo e provisorio consumia o coracao
E comecou a procurar pelas fogueiras lentamente
E o seu coracao ja nao temia as chamas do inferno
E das trevas sem fim. Haveria de chegar o amor.
Correct  |  Mail  |  Print  |  Vote

Agua E Vinho Lyrics

Egberto Gismonti – Agua E Vinho Lyrics

More Egberto Gismonti lyrics